Conheça a história do dentista que segue uma verdadeira rotina de atleta.

#VIDADEDENTISTA

Correr, malhar na academia, nadar, ou quem sabe jogar aquela bolinha com os amigos, o famoso racha. Para alguns, essas atividades são simples e fazem parte do dia a dia de quem deseja manter um hábito saudável, com exercícios físicos. Mas, há quem transforme esse hobby em estilo de vida, como é o caso do Dr. Marcílio Rodrigues Pinto. O odontólogo sempre gostou de praticar alguma atividade física, mas a rotina diária surgiu quando resolveu encarar o seu preparar-me primeiro IRONMAN.  A prova de triathlon de longas distâncias, compreende aproximadamente 3,8 km de natação, 180 km de ciclismo e 42 km de corrida. “No começo não foi nada fácil, algumas pessoas pensavam até que eu havia deixado a Odontologia pra me tornar atleta, mas com o tempo e o apoio da família é possível sim conciliar fazendo tudo no seu tempo, explica Dr. Marcílio.

Adepto do Triathlon, Dr. Marcílio explica qual o diferencial de uma prova com essa característica.     “Sem dúvidas o maior desafio está mais na preparação que antecede a prova do que durante a mesma, pois exige muita disciplina, dedicação e foco. Para algumas provas de longa distância, encaramos uma rotina de treinos diários de domingo a domingo com quase 20 horas semanais”, descreve o dentista.

Perguntado sobre qual conselho daria aos odontólogos que ainda não aderiram aos esportes, Dr. Marcílio respondeu que é necessário praticar algum tipo de esporte regularmente. “A Odontologia é uma profissão que exige muito do nosso corpo, passamos a maior parte do tempo sentados em posições pouco ergonômicas, o esporte permite que você tenha uma vida profissional mais longa com melhor qualidade e sem sofrer com o aparecimento de dores e outras lesões precocemente”, justifica Dr. Marcílio. Segundo ele, é fundamental escolher uma modalidade que se sinta motivado em praticar. “Às vezes iniciar pode parecer muito difícil, mas lembre-se de que os benefícios justificam todo o esforço”, incentiva o dentista. Dr. Marcílio ainda recomenda persistência para que deseja fazer do esporte um estilo de vida e acredita que prazer-sacrifício pode tornar-se uma prática de lazer-saúde.