Momento Odontologia #88: Odontologia digital: entenda o que é, benefícios e como é feita

Os últimos anos estão marcados pela evolução da tecnologia, que fez com que milhões de atividades migrassem para o universo on-line. A internet chegou em todas as áreas e, como não poderia deixar de ser, na saúde também. E com a odontologia não poderia ser diferente. Seja para agilizar as consultas, planejar tratamentos, ou facilitar a comunicação entre profissional e paciente, uma coisa é fato: a era digital chegou aos consultórios odontológicos.

Momento Odontologia desta semana recebe a professora Regina Maura Fernandes, da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (Forp) da USP, que explicou o conceito de odontologia como “a aplicação da tecnologia para otimizar os tratamentos odontológicos”. A modalidade reúne diversas ferramentas que possibilitam, entre outras coisas, agilizar as consultas clínicas e mecanizar a produção de próteses, por exemplo.

Benefícios da tecnologia

“Um benefício importante é a facilidade na comunicação entre o profissional e o paciente”, destaca a professora. Além disso, as imagens tridimensionais ampliadas em alta resolução permitem analisar os problemas e compartilhar as soluções.

E já pensou em evitar a colocação dos moldes nos dentes, que podem ser extremamente desconfortáveis? Com a odontologia digital, isso também é possível, através de escaneamentos intraorais. “O escaneamento é menos invasivo e mais ágil que os moldes convencionais. O paciente vê em tempo real a situação dos seus dentes e analisa os planejamentos propostos”, afirma Regina Maura.

Os recursos digitais também permitem reduzir o número de consultas durante o tratamento e a sua finalização. A professora explica que, por conta dos métodos digitais, hoje é mais fácil para o dentista mostrar as vantagens de aderir ao tratamento proposto e definir as melhores intervenções para cada caso.

“Os profissionais também se beneficiam da odontologia digital”, diz Regina Maura. É que agora é possível padronizar e digitalizar processos que eram totalmente manuais. “Também é possível visualizar os resultados previsíveis dos tratamentos, aumentar a produtividade e diminuir os erros dentro dos tratamentos. “E ainda há facilidade e rapidez na comunicação entre as diferentes especialidades, pelo compartilhamento eficaz dessas informações”, destaca.

Importância da odontologia digital

Engana-se quem pensa que a modalidade traz benefícios só para profissionais e pacientes. A odontologia digital também pode ser muito importante para o meio ambiente. É que uma ferramenta bastante usada na prática digital é a radiologia 2D, que é digitalizada e permite que o profissional obtenha informações importantes para o diagnóstico, com rapidez e precisão. E com o uso dessa ferramenta, o profissional vai produzir menos impacto ao meio ambiente, “já que não há o processamento com substâncias químicas”.

Outra ação importante no uso da odontologia digital diz respeito aos exames 3D. Conta a professora que “como as tomografias computadorizadas fazem a reconstrução em terceira dimensão, elas são capazes de detectar pequenas fraturas e até formação de tumores”.

Captura de informações 

A captura de informações para um tratamento odontológico digital pode ser feita pelos mais variados meios. Câmeras fotográficas, smartphones e tablets, que são aparelhos comuns no cotidiano, podem ser usados para uma avaliação ortodôntica, por exemplo.

Além disso, existem equipamentos específicos para a prática, como o scanner intraoral, impressora 3D, aplicativos para desenhar o sorriso, software para o desenho da peça protética, fresadoras, que são máquinas capazes de processar e usinar as peças protéticas e aparelhos, e fornos específicos para a arte final das restaurações.

Regina Maura destaca, ainda, que um dos aplicativos mais usados na odontologia digital foi desenvolvido por um brasileiro, formado na Faculdade de Odontologia (FO) da USP. Trata-se do Desenho Digital do Sorriso (DSD, na sigla em inglês), idealizado por Christian Coachman.

O aplicativo se baseia em fotos e vídeos da face, com parâmetros que permitem avaliar a melhor relação entre os dentes, gengivas, lábios e face em movimento, harmonizando o sorriso e o rosto do paciente.

Cursos e expectativa para o futuro 

A professora informa que há cursos específicos para atuar na odontologia digital e a especialização nesta área está em fase de reconhecimento pelo Conselho Federal de Odontologia (CFO).

De acordo com Regina Maura, o mercado odontológico mundial teve um crescimento médio anual em torno de 5%, entre 2018 e 2020, por conta da consciência e do aumento dos cuidados com a saúde bucal, envelhecimento da população e avanços tecnológicos.

Mas, para ela, o futuro da odontologia digital no Brasil “é bem desafiador”. Isso porque o Brasil é o país com maior número de profissionais da área, com aproximadamente 330 mil dentistas, de acordo com o levantamento do Conselho Federal de Odontologia em 2019.

Assim, ela ressalta a importância dos profissionais estarem conectados a técnicas inovadoras, tecnologias e tendências para um mercado tão competitivo. Além disso, a professora lembra que “as ferramentas tecnológicas não substituem a odontologia humanizada.” Ela alerta para o fato de que “o dentista não trata dentes, mas sim pessoas”.

 

Fonte: https://jornal.usp.br/podcast/momento-odontologia-88-odontologia-digital-entenda-o-que-e-beneficios-e-como-e-feita/

Compartilhar:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on telegram
Share on twitter
Share on email

Contato